ESTUDO ETNOBOTÂNICO DE PLANTAS MEDICINAIS UTILIZADAS PELA POPULAÇÃO ATENTIDA NO “PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA” NO MUNICÍPIO DE JUVENÍLIA, MINAS GERAIS

BRUNO SIRQUEIRA, PEDRO ESCOBAR JUNIOR, GUILHERME LACERDA, EURISLENE DAMASCENO

Resumo


O seguinte artigo objetiva coletar dados sobre o conhecimento etnobotânico das pessoas que são acolhidas pelo “Programa Saúde da Família” no município de Juvenília-MG. Os resultados e discussão da pesquisa foram embasados na forma de utilização das plantas medicinais pelas pessoas atendidas no programa, no conhecimento referente à indicação de cada planta, na citação de quais plantas utilizam no dia a dia, na forma de preparo e sobre qual parte é usada. Além disso,  este trabalho se prestou também à verificação da utilização concomitante de plantas medicinais e medicamentos manufaturados, com avaliação das possíveis interações medicamentosa. Esses itens foram relacionados com a recomendação da literatura científica. Nas entrevistas, foram registradas 403 citações dos 93 entrevistados que afirmaram usar plantas medicinais, referentes a 36 plantas medicinais. Desse total, apenas 15 espécies foram citadas 359 vezes, representando 89%. Ademais, 403 citações e 36 espécies foram indicadas para o tratamento de 15 enfermidades, em que as 8 indicações mais citadas representaram 83% do total. De acordo com 61% dos entrevistados, seus conhecimentos sobre plantas medicinais são provenientes de seus pais e/ou avós. Além disso, 74% já indicaram a planta a alguém, demonstrando a predominância da transmissão individual do conhecimento nesta população. De acordo com os usuários, 47% fazem uso de medicamentos manufaturados concomitantemente ao uso de plantas medicinais, representando, portanto, riscos significativos para essa população.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde - RBPeCS - ISSN: 2446-5577


Indexadores: