INVESTIGAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DAS PRINCIPAIS INFECÇÕES NOSOCOMIAIS NO BRASIL E IDENTIFICAÇÃO DOS PATÓGENOS RESPONSÁVEIS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Zonaite Almeida, Luciana Farias

Resumo


Objetivo: As infecções nosocomiais representam uma grande ameaça à saúde da população, sendo responsáveis por altas taxas de
morbimortalidade, bem como pelos altos custos nos tratamentos dos pacientes. Geralmente, o ambiente ocupado por pacientes colonizados e/ou
infectados pode tornar-se contaminado. O presente projeto tem como objetivo realizar o levantamento epidemiológico das principais infecções
nosocomiais que ocorreram em hospitais brasileiros a partir do ano 2000 até os dias atuais, bem como identificar os principais patógenos
relacionados a essas infecções. Fontes de dados: entre agosto de 2013 e junho de 2014 foram analisados estudos sobre infecções hospitalares que
ocorreram no Brasil a partir de 2000 até os dias atuais nas seguintes bases de dados NCBI, Scielo, Med Line e Portal Capes, que enfocam a infecção
nosocomial como descritor nuclear, utilizando as seguintes palavras-chave: infecção nosocomial, UTI, UTIN, Brasil. A partir dos estudos foram
coletados dados importantes para levantamento epidemiológico dos principais microrganismos encontrados. Síntese de dados: os patógenos
mais encontrados em ambientes hospitalares brasileiros entre o ano de 2000 até os dias atuais foram: MRSA (Staphylococcus aureus resistente à
meticilina), VRE (Enterococcus resistente a vancomicina), Staphylococcus coagulase negativa, Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae,
Enterobacter faecium, Pseudomonas aeruginosa, Fungos, Enterobacter sp., MSSA (Staphylococcus aureus sensível à meticilina), e os sítios de
infecção mais frequentes foram o respiratório, trato urinário e abdome. Conclusão: vários microrganismos podem sobreviver e manter-se viáveis
em superfícies secas por dias, semanas e até meses. Faz-se necessário o controle das fontes, das vias disseminadoras e maior consciência por parte
dos profissionais, visitantes e pacientes quanto à higienização das mãos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde - RBPeCS - ISSN: 2446-5577


Indexadores: