DESCRIÇÃO DO PERFIL ANTROPOMÉTRICO, FUNCIONAL, COGNITIVO E BIOQUÍMICO DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS DE ACORDO COM O RISCO DE QUEDAS

Geiane Alves dos Santos, Alaine Lima de Arruda, Heitor Siqueira Ribeiro, Hugo de Luca Correia, Pâmela dos Santos Teixeira, Silvia Gonçalves Ricci Neri, Vinícius Albuquerque Cunha, Vitor Mota Baião, Wallace Miniz de Melo, Aparecido Pimentel Ferreira

Resumo


Resumo

Introdução: o aumento da expectativa de vida tem provocado preocupação com a qualidade de vida, principalmente a ocorrência de quedas na população geriátrica. O envelhecimento é um processo de declínio continuo nos múltiplos sistemas, porém há como aumentar a qualidade de vida e retardar o declínio desse processo. Objetivo: comparar o perfil antropométrico, funcional, cognitivo e bioquímico de idosos frágeis institucionalizados de acordo com o risco de quedas. Materiais e Métodos: participaram deste estudo 31 idosos institucionalizados (13 mulheres e 18 homens) os quais foram submetidos à avaliação antropométrica (75,4± 7,6 anos, 1,58 ± 0,1 m, 69,0 ± 11,8 Kg). A cognição foi avaliada por meio do Mini Exame do estado mental (MEEM). Para verificar o risco de quedas foram aplicados Quickscreen Clinical Falls Risk Assessment, Romberg, teste de levantar e sentar e o teste Timed Up and Go (TUG). Por fim, foi obtido soro através da coleta de sangue venoso para descrever o perfil bioquímico. Para verificar os dados antropométricos, cognitivos e bioquímicos foram utilizados os testes de Shapiro Wilk, T independente e qui-quadrado, adotando nível de significância de p<0,05. Resultado: idosos com baixo risco de quedas apresentaram maior equilíbrio quando comparados aos idosos com alto risco de quedas. Conclusão: os aspectos antropométricos, cognitivo e bioquímico não apresentaram diferenças de acordo com o baixo ou alto risco de quedas em idosos institucionalizados, exceto o equilíbrio.

 

Abstract

Introduction: the increase in life expectancy has caused a concern about the quality of life, especially the occurrence of falls in the geriatric population. Aging is a process of continued decline in multiple systems, but it is possible to increase the quality of life and delay this process. Objective: to compare anthropometric, functional, cognitive and, biochemical profile of fragile elderly institutionalized according to the falls risk. Materials and Methods: participated in this study 31 elderly people (13 women and 18 men), who underwent into the anthropometric evaluation (75,4± 7,6 years old, 1,58 ± 0,1 m, 69,0 ± 11,8 Kg). The Cognition was measured using the Mini-Mental State Examination (MMSE). To verify the falls risk was applied the Quickscreen Clinical Falls Risk Assessment; Romberg; sit-to-stand test and the Timed Up and Go test. Serum was obtained through the collection of venous blood to describe the biochemical profile. To report the anthropometric, cognitive and biochemical profile it was used the T independent test, Shapiro-Wilk and Qui-Square, with a significance level of p <0.05. Results: elderly with low falls risk had a better balance when compared to the elderly with a high falls risk. Conclusion: the anthropometric, cognitive and biochemical aspects did not present differences when compared in low or high falls risk of institutionalized elderly, only the equilibrium.

 

figshare DOI10.6084/m9.figshare.8097491


Palavras-chave


Envelhecimento; perfil antropométrico; perfil cognitivo; risco de quedas. Keywords: aging; anthropometric profile; cognitive profile; falls risk.

Texto completo:

PDF

Referências


Federal S, TÉCNICAS SDE. Estatuto do idoso. Brasília (DF): Senado Federal. 2003.

IBGE. Síntese de indicadores sociais : uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro2016.

Nóbrega ACLd, Freitas EVd, Oliveira MABd, Leitão MB, Lazzoli JK, Nahas RM, et al. Posicionamento oficial da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia: atividade física e saúde no idoso. Revista brasileira de medicina do esporte. 1999;5(6):207-11.

Fechine BRA, Trompieri N. O processo de envelhecimento: as principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. InterSciencePlace. 2015;1(20).

Andreotti RA, Okuma SS. Validação de uma bateria de testes de atividades da vida diária para idosos fisicamente independentes. Revista Paulista de Educação Física. 1999;13(1):46-66.

Hernandez SS, Coelho FG, Gobbi S, Stella F. Efeitos de um programa de atividade física nas funções cognitivas, equilíbrio e risco de quedas em idosos com demência de Alzheimer. Revista Brasileira de Fisioterapia. 2010;14(1).

Brasil. Portal do Brasil. Artigo:Quedas. Publicado em 17.04.2012. Disponível em: . Acesso em: 29 de novembro de 2017.

de Oliveira Couto J, Santos WS, Santos JR, Simões AEC, dos Santos ÉGM, dos Santos Silva RJ. Risco cardiovascular, índices antropométricos e percepção de qualidade de vida em idosos. Scientia Plena. 2017;13(3).

Rebelatto JR, de Castro AP, Sako FK, Aurichio TR. Equilíbrio estático e dinâmico em indivíduos senescentes e o índice de massa corporal. Fisioterapia em movimento. 2017;21(3).

Paradela E. Depressão em idosos. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2011;10(2).

Del Porto JA. Conceito e diagnóstico. Revista Brasileira de Psiquiatria. 1999;21:06-11.

Beck AT, Ward CH, Mendelson M, Mock J, ERBAUGH J. An inventory for measuring depression. Archives of general psychiatry. 1961;4(6):561-71.

Fried LP, Ferrucci L, Darer J, Williamson JD, Anderson G. Untangling the concepts of disability, frailty, and comorbidity: implications for improved targeting and care. The Journals of Gerontology Series A: Biological Sciences and Medical Sciences. 2004;59(3):M255-M63.

Fried LP, Tangen CM, Walston J, Newman AB, Hirsch C, Gottdiener J, et al. Frailty in older adults evidence for a phenotype. The Journals of Gerontology Series A: Biological Sciences and Medical Sciences. 2001;56(3):M146-M57.

Arcoverde C, Deslandes A, Rangel A, Rangel A, Pavão R, Nigri F, et al. Role of physical activity on the maintenance of cognition and activities of daily living in elderly with Alzheimer's disease. Arquivos de neuro-psiquiatria. 2008;66(2B):323-7.

Borba-Pinheiro CJ, Albuquerque AP, de Sousa Vale RG, de Alencar Carvalho MCG, de Jesus FP, da Silva AMBF, et al. A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS COMO FORMA DE PREVENÇÃO. O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL UM FENÔMENO. 2017:171.

Silva TAdA, Frisoli Junior A, Pinheiro MdM, Szejnfeld VL. Sarcopenia associada ao envelhecimento: aspectos etiológicos e opções terapêuticas. Revista Brasileira de Reumatologia. 2006.

Cheik NC, Reis IT, Heredia RA, de Lourdes Ventura M, Tufik S, Antunes HK, et al. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. 2008;11(3):45-52.

de Brito WA, Mendes L, Sales MM, Neto J, Brito C, da Silva Grigoletto M, et al. Cognitive profile associated with functional and anthropometric aspects in elderly. Revista Andaluza de Medicina del Deporte. 2016.

Ferreira L, Pinho M, Pereira M, Ferreira A. Perfil cognitivo de idosos residentes em Instituições de Longa Permanência de Brasília-DF. Revista Brasileira de Enfermagem. 2014;67(2):247-51.

Bertolucci PH, Brucki SM, Campacci SR, Juliano Y. O Mini-Exame do Estado Mental em uma população geral&58; impacto da escolaridade. Arquivos de Neuro-psiquiatria. 1994;52(1):01-7.

Duarte YAdO, Andrade CLd, Lebrão ML. Katz Index on elderly functionality evaluation. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 2007;41(2):317-25.

Camargos FF, Dias RC, Dias J, Freire MT. Adaptação transcultural e avaliação das propriedades psicométricas da Falls Efficacy Scale-International em idosos brasileiros (FES-I-BRASIL). Revista Brasileira de Fisioterapia. 2010;14(3).

Tiedemann A, Lord SR, Sherrington C. The development and validation of a brief performance-based fall risk assessment tool for use in primary care. Journals of Gerontology Series A: Biomedical Sciences and Medical Sciences. 2010;65(8):896-903.

Hyun J, Hwangbo K, Lee C-W. The effects of pilates mat exercise on the balance ability of elderly females. Journal of physical therapy science. 2014;26(2):291-3.

Yamauchi T, Islam MM, Koizumi D, Rogers ME, Rogers NL, Takeshima N. Effect of home-based well-rounded exercise in community-dwelling older adults. J Sports Sci Med. 2005;4(4):563-71.

da Trindade APNT, Barboza MA, de Oliveira FB, Borges APO. Repercussão do declínio cognitivo na capacidade funcional em idosos institucionalizados e não institucionalizados. Fisioterapia em Movimento. 2017;26(2).

Barroso VL, Tapadinhas A. Orfãos geriatras: Sentimentos de solidão e depressividade face ao envelhecimento: Estudo comparativo entre idosos institucionalizados e não institucionalizados. Monografia de Licenciatura no Instituto Superior de Psicologia Aplicada Lisboa Retirado em. 2006;12.

Soares E, Coelho MdO, Carvalho SMRd. Capacidade funcional, declínio cognitivo e depressão em idosos institucionalizados: possibilidade de relações e correlações. Revista Temática Kairós Gerontologia. 2012:117-39.

Costa C, Kemer CG, Oliveira DV, Antunes MD, do Nascimento Júnior JRA, da Silva CCR. MOBILIDADE NA MARCHA, RISCO DE QUEDAS E DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS E NÃO INSTITUCIONALIZADOS. Saúde e Pesquisa. 2017;10(2):293-300.

Alencar MA, Bruck NNS, Pereira BC, Câmara TMM, Almeida RDS. Perfil dos idosos residentes em uma instituição de longa permanência. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2012;15(4):785-96.

Tinetti ME. Performance‐oriented assessment of mobility problems in elderly patients. Journal of the American Geriatrics Society. 1986;34(2):119-26.

Marinho LM, Vieira MA, Andrade JMO, de Melo Costa S. Grau de dependência de idosos residentes em instituições de longa permanência. Revista Gaúcha de Enfermagem. 2013;34(1):104-10.

Teixeira DC, de Oliveira IL, Dias RC. Perfil demográfico, clínico e funcional de idosos institucionalizados com história de quedas. Fisioterapia em movimento. 2017;19(2).

Saraiva GL, Cendoroglo MS, Ramos LR, Araújo LMQ, Vieira JGH, Maeda SS, et al. Prevalência da deficiência, insuficiência de vitamina D e hiperparatiroidismo secundário em idosos institucionalizados e moradores na comunidade da cidade de São Paulo, Brasil. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. 2007.

Lips P, Duong T, Oleksik A, Black D, Cummings S, Cox D, et al. A global study of vitamin D status and parathyroid function in postmenopausal women with osteoporosis: baseline data from the multiple outcomes of raloxifene evaluation clinical trial. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. 2001;86(3):1212-21.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde - RBPeCS - ISSN: 2446-5577


Indexadores: