A INFLUÊNCIA DAS DIFERENTES POSIÇÕES DE GINASTAS DE GINÁSTICA ACROBÁTICA SOBRE COMPOSIÇÃO CORPORAL, FLEXIBILIDADE, FORÇA, AGILIDADE E APTIDÃO AERÓBIA

Hélio Avelino, Marcelle Rodrigues, Vanessa Landim, Hugo Corrêa, Rafaello Mazzoccante, Aparecido Pimentel Ferreira

Resumo


Resumo

Objetivo: identificar as características antropométricas, de força, flexibilidade, agilidade e aptidão aeróbia de ginastas de ginástica acrobática em relação às suas diferentes posições de atuação. Metodologia: participaram do estudo 33 praticantes de ginástica acrobática, do sexo masculino e feminino, com idades entre 8 a 12 anos, com no mínimo seis meses de prática de ginástica. A composição corporal foi mensurada pela massa corporal, estatura, e dobras cutâneas. A força foi avaliada nos testes de impulsão de membros inferiores através do salto de impulsão vertical e horizontal, a aptidão aeróbia pelos testes de 1600 metros de Cureton e o teste de agilidade de Shuttle run e o equilíbrio pelo teste de equilíbrio do flamingo. Resultados: verificou-se que algumas medidas antropométricas diferiram entre os volantes quando comparados aos bases e intermediários e outras apresentaram diferença significativa apenas quando comparados os volantes com os intermediários. Entre as medidas de performance, não foi observada qualquer diferença entre as variáveis investigadas.

 

Abstract:

Objective: to identify the anthropometric, strength, flexibility, agility and aerobic fitness characteristics of acrobatic gymnastics in relation to their different performance positions. Methodology: participated in the study 33 male and female acrobatic gymnasts, aged 8 to 12 years, with at least six months of gymnastics practice. Body composition was measured by wheith, height, and skinfolds. Strength was assessed on lower limb thrust tests through vertical and horizontal thrust jumping, aerobic fitness through the 1600-meter Cureton test, and the Shuttle run agility test and balance by the flamingo balance test. Results it was verified that some anthropometric measures differed between the flyers when compared to the bases and intermediaries and others showed significant difference only when comparing the flyers with the intermediaries. Among the measures of performance, no difference was observed between the variables investigated.

 

figshare DOI: 10.6084/m9.figshare.8111204


Palavras-chave


Perfil funcional, perfil antropométrico, ginástica acrobática, crianças, adolescentes. Keywords: functional profile, anthropometric profile, acrobatic gymnastics, children, adolescents.

Texto completo:

PDF

Referências


BÖHME, M T S. O treinamento a longo prazo e o processo de detecção, seleção e promoção de talentos esportivos. Revista do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte, 2000: 21(2/3), 4-10.

CABRAL B G A T et al. Antopometria e somatotipo: fatores determinantes na seleção de atletas no voleibol brasileiro. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, 2011: 33(3), 733-46.

CAMBRAIA A, PULCINELLI A. Avaliação da composição corporal e da potência aeróbica em jogadoras de voleibol de 13 a 16 anos de idade do Distrito Federal. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 2002: 10, 43-8.

DAMSGAARD, R.; BENCKE, J.; MATTHIESEN, G.; PETERSEN, J.H.; MÜLLER, J. Body proportions, body composition and pubertal development of children in competitive sports. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, Copenhagen, v.11, p.54-60, 2001

FONSECA C L T, DANTAS P M S, FERNANDES P R, FERNANDES-DILHO J. Perfil dermatoglífico, somatotípico e da força explosiva de atletas da seleção brasileira de voleibol feminino. Fitness and Performance Journal, 2008: 7(1), 35-40.

FONSECA C L T, ROQUETTI P, FERNANDES-FILHO J. Perfil antropométrico de atletas brasileiros de voleibol infanto juvenil em diferentes níveis de qualificação esportiva. Revista de Salud Pública, 2010: 12(6), 915-928.

GUEDES D P, GUEDES L J E R P. Crescimento, composição corporal e desempenho motor de crianças e adolescentes. São Paulo, Balieiro: 1997.

HEATH B H, Carter L J E. Somatotyping development and applications. New York-USA: Cambridge University Press; 1990.

LOHMAN T G, ROCHE A F, MARTORELL R. Anthropometric standardization reference manual. Campaign, Human Kinetics, 1988.

REILLY, T.; BANGSBO, T.; FRANKS, A. Anthropometric and physiological predispositions for elite soccer. Journal of Sports Science, London, v.18, p.669-83, 2000

SILVA S, MAIA J. Classificação morfológica de voleibolistas do sexo feminino em escalões de formação. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, 2003: 5, 61-8.

SOARES C A, HENRIQUES DE PAULA A. Análise do perfil cineantropométrico de jovens praticantes de voleibol na faixa etária de 12 a 15 anos. Movimentum – Revista Digital de Educação Física – Ipatinga: Unileste-MG, 2006: 1, 1-15.

VIVIANI, F.; CASAGRANDE, G.; TONIUTTO, F. The morphotype in a group of peri-pubertal soccer players. Journal of Sports Medicine and Physical Fitness, Torino, v.33, p.178-83, 1993

Avaliação da Flexibilidade: Valores Normativos do Flexiteste dos 5 aos 91 Anos de Idade Flexibility Assessment: Normative Values for Flexitest from 5 to 91 Years of Age Claudio Gil Soares de Araújo. Arq Bras Cardiol 2008; 90(4): 280-287.

MERIDA, Fernanda; NISTA-PICCOLO, Vilma Lení; MERIDA, Marcos. Redescobrindo a ginástica acrobática. Movimento, v. 14, n. 2, 2008.

POZZO, Thierry; STUDENY, Christophe. Théorie et practique des sports acrobatiques. Paris: Vigot, 1987.

REGO, Frederica; REIS, Marc; OLIVEIRA, Raúl. Lesões em ginastas portugueses de competição das modalidades de trampolins, ginástica acrobática, ginástica artística e ginástica rítmica na época 2005/2006. Análise, p. 21, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde - RBPeCS - ISSN: 2446-5577


Indexadores: