KNOWLEDGE OF FITOTHERAPEAUTIC AND HOMEOPATHICPRACTICES IN A HEALTH POST IN THE CITY OF MONTES CLAROS - MG

SAMUEL SOUTO RODRIGUES, EUNICE ANTONIA NUNES PEREIRA, KIMBERLY MARIE JONES, GUILHERME ARAÚJO LACERDA

Resumo


This study aimed to describe the knowledge, access and acceptance of herbal and Homeopathic practices of users of a health center in the city of Montes Claros - MG. For the interview, we used a standard questionnaire of objective questions completed by interviewers. The inclusion criteria for the participants was to use the health center Major Prates neighborhood in the city of Montes Claros – MG being interviewed in total 303 (three hundred and three) individuals approached the exit or entry Desk Health and chosen by convenience sampling. In total, 34% of respondents said they knew herbal medicine and homeopathy 54%. The number of respondents interested in using these practices exceeded 90%. It was concluded that knowledge and access to the PIC by health post SUS users Major Prates of the Montes Claros City are considerably low, despite the interest and acceptance of thesame by the population.

Texto completo:

PDF

Referências


BERNARD, H. Research Methods in Cultural

Anthropology. Newbury Park, CA: Sage Publications, 1988.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 971, de 3 de

maio de 2006. Aprova A Política Nacional de Práticas

Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema único de

Saúde Diário oficial da União, Brasília, n. 84, seção I p. 19, 04

maio 2006.

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO

DE SÃO PAULO (CRF-SP). Relatório - IV Fórum das Práticas

Integrativas e Complementares (PIC). Realidade no Estado de

São Paulo. São Paulo, 02 de julho de 2011. Disponível em:

http://www.fitoterapia.com.br/portal/images/relatorio-forumpic-

em-sao-paulo-final.pdf. Acesso em 06 de Julho de 2014.

FETROW, C.W.; AVILA, J.R. Manual de medicina

alternativa. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.743p.

GOOGLE DOCS. Disponível em

www.docs.google.com. Acesso em 06 de Junho de 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E

ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2010. Município Montes

Claros. Disponível em:

http://cidades.ibge.gov.br/painel/painel.php?codmun=314330.

Acesso em 27 de Setembro de 2013.

LOYOLA FILHO, A.I. et al. Prevalência e fatores

associados à automedicação: resultados do projeto

Bambuí. Revista Saúde Pública, São Paulo , v. 36, n. 1, 2002.

MEDEIROS, L.S. Práticas terapêuticas nãoconvencionais

usadas por idosos. 1997. 197f. Tese (Doutorado em

Saúde Pública) - Universidade de São Paulo, Faculdade de

Saúde Pública, São Paulo, 1997.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portal da Saúde. Acesso à medicina

não convencional cresce no SUS, de 04 de Janeiro de 2010.

Disponível em:

http://portal.saude.gov.br/portal/aplicacoes/noticias/default.cf

m?pg=dspDetalheNoticia&id_area=124&CO_NOTICIA=1100.

Acesso em 16 de Outubro de 2013.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portal da Saúde. Ministério da Saúde

credencia 158 Núcleos de Apoio à Saúde da Família de 14 de

Dezembro de 2009. Disponível em:

http://portal.saude.gov.br/portal/aplicacoes/noticias/default.cf

m?pg=dspDetalheNoticia&id_area=124&CO_NOTICIA=10684.

Acesso em 27 de Setembro de 2013.

SACRAMENTO, H.T. Legislação para produção,

comercialização e uso de plantas medicinais. Jornada Paulista de

plantas medicinais, 5; 2001. Botucatu. Anais, Botucatu: UNESP,

p.33.

SALLES, Schraiber. Gestores do SUS: Apoio e

resistências à homeopatia. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro,

(1):195-202, jan, 2009.

SOLER, O. Biodiversidade, bioecônomia &

fitoterapia. 2000. 32p. Tese (Doutorado em Ciências Sócio-

Ambientais no Programa de Desenvolvimento do Trópico Úmido

– PDTU. Núcleo de Altos Estudos da Amazônia – NAEA) –

Faculdade de Economia, Universidade Federal do Pará, Belém.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde - RBPeCS - ISSN: 2446-5577


Indexadores: