CONSUMO ÁLCOOL ENTRE UNIVERSITÁRIOS

Jéssica Nascimento Silva, Maria Glória Rodrigues, Kimberly Marie Jones, Leonardo Augusto Couto Finelli, Wellington Danilo Soares

Resumo


RESUMO
O objetivo do estudo é analisar o consumo de álcool entre os universitários do curso de administração de uma instituição privada de ensino
superior da cidade de Montes Claros-MG. A pesquisa é de caráter descritivo, com abordagem quantitativa e de corte transversal. A amostra foi
composta de 99 alunos matriculados e frequentes do curso de administração, ambos os sexos, na faixa etária de 19 a 54 anos. A investigação do
consumo do álcool foi realizada por meio dos seguintes questionários: versão em português do Teste de Identificação de Desordens Devido ao
Álcool – AUDIT composto por 10 questões que permitem respostas com pesos pré-estabelecidos de 0 a 4. O IECPA – Inventário de Expectativas e
Crenças Pessoais acerca do Álcool que visa conhecer o que as pessoas pensam sobre os efeitos do álcool. Consiste em um instrumento com 61
itens com cinco alternativas de resposta tipo “likert” com escores de 1 à 5: 1–“não concordo”; 2–“concordo pouco”; 3–“concordo moderadamente”;
4–“concordo muito” e 5 – “concordo muitíssimo”.O ASSIST - Teste de Triagem do Envolvimento com Álcool, Cigarro e Outras Substâncias consiste
em instrumento auto aplicável, em formato de questionário, produzido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para detecção do uso de álcool,
tabaco e outras substâncias psicoativas. O ESSS - Escala de Satisfação com o Suporte Social o qual consiste em avaliar um conjunto de medidas
que expressam saúde, bem-estar ou mal estar ou que estão intimamente ligadas a essas variáveis. O instrumento é constituído por 15 frases para
auto-preenchimento. Os dados foram analisados por meio da estatística descritiva, cuja apresentação é de frequências (absoluta e proporcional) e
porcentagem. Utilizou-se do programa StatisticalPackage for the Social Sciences - SPSS versão 19.0 windows. Em relação à classificação de risco do
AUDIT, constatou-se que 72,72% dos participantes da pesquisa se enquadraram no nível 1, sendo considerado de baixo risco, seguido do nível 2
com 21,21% classificados como de médio risco. Os colaboradores da pesquisa relataram fazer uso ocasional de fumo, álcool e outras substâncias,
sendo esta, uma classificação de nível 1 do ASSIT com 100% dos resultados. Sobre o IECPA 71,71% dos avaliados se classificaram em nível 1, tendo
baixa vulnerabilidade para os efeitos do álcool. Em se tratando do ESSS 61,61% dos voluntários demonstraram médio suporte social e 38,38% se
qualificaram como alto suporte social. Conclui-se então que da amostra pesquisada, a maioria se classificou como de médio a baixo risco para
dependência do álcool e outras drogas lícitas e ilícitas.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ARNAUTS, I; OLIVEIRA, M.L.F. Intoxicação alcoólica em

crianças e adolescentes: dados de um centro de assistência

toxicológica. Escola Anna Nery (impr.) v.15, n.1, p.83-89, 2011.

BARROS, C.L.V; BARROS, D.A.C; BERNARDES, M.J.C; LIMA, W.V; SILVA, L.C.S. A A influência do convívio universitário na adesão ao alcoolismo. Revista Eletrônica do Curso de Pedagogia do Campus Jataí - UFG, v.2, n.13, 2012.

BAUMGARTEN, L.Z; GOMES, V.L.O; FONSECA, A.D. Consumo

alcoólico entre universitários (as) da área da saúde da Universidade Federal do Rio Grande/Rs: subsídios para enfermagem. Escola Anna Nery (impr.) v.16 n.3, p.530-535, 2012. CARDOSO, A.I.O. Etiopatogenia da doença alcoólica. Universidade Fernando Pessoa. Faculdade de Ciências da Saúde. Porto, p. 1-73,2012.

CAVALCANTE, D.B; GOMES, R,I,B; SOUSA, V.E.C; SARDINHA,

A.H.L; FILHO, M.R.C. Uso de álcool entre os acadêmicos de

farmácia de uma universidade pública. Revista de Enfermagem do Rio de Janeiro, v.20, n.3, p.312-6, 2012.

CIBEIRA, G.H; MULLER, C; LAZZARETTI, R; NADER, G.A; CALEFFI, M. Consumo de bebida alcoólica, fatores socioeconômicos e excesso de peso: um estudo transversal no sul do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v.18, n.12, p.3577-3584, 2013. FEIJÃO,I.E.P; SAMPAIO, H.A.C; SABRY, M.O.D; CARIOCA, A.A.F; YUM, M.E.M; LIMA, J.W.O. Prática de Binge alcoólico entre

estudantes universitários. Revista Brasileira em Promoção da

Saúde, Fortaleza, v. 25, n.4, p.462-468, 2012.

FUNAI, A; PILLON, S.C. Uso de bebidas alcoólicas e aspectos

religiosos em estudantes de enfermagem. Revista Eletronica de

Enfermagem [Internet], v.13 n.1, p.24-9, 2011.

HENRIQUE, I. F. S; MICHELI D; LACERDA, R. B; LACERDA, L. A;

FORMIGONI, M. L. O. S. Validação da versão brasileira do teste de triagem do envolvimento com álcool, cigarro e outras substâncias (ASSIST). Revista da Associação Médica Brasileira, v. 50, n. 2, p. 199-206, 2004.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. I Levantamento Nacional sobre o Uso de Álcool, Tabaco e Outras Drogas entre Universitários das 27 Capitais Brasileiras / Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. GREA/IPQ-HCFMUSP; organizadores Arthur Guerra de Andrade, Paulina do Carmo Arruda Vieira Duarte, Lúcio Garcia de Oliveira. – Brasília: SENAD, p. 46, 2010.

LIMA, D.D; AZEVEDO, R.C.S; GASPAR, K.C; SILVA, V.F; MAURO,

M.L.F; BOTEGA, N.J. Tentativa de suicídio entre pacientes com uso nocivo de bebidas alcoólicas internados em hospital geral. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. V.59, n.3, p.167-172, 2010.

LIMA, J.O; FONSECA, V; GUEDES, D.P. Comportamento de risco

para a saúde de escolares do ensino médio de Barra dos Coqueiros. Sergipe, Brasil. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis. V 32, n. 2-4, p. 141-154, 2010.

LOPES, J. M. Crenças e expectativas sobre o uso de álcool:

avaliação do efeito do treinamento em intervenções breves.

Dissertação de Mestrado, apresentada à Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP. Área de concentração: Saúde Mental. Ribeirão Preto, 2009.

MARTINS, J.S; COELHO M.S; FERREIRA, J.A. Hábitos de consumo

de álcool em estudantes do ensino superior universitário: alguns

dados empíricos. Psychologica, n.53, p. 397-411, 2010.

MORAES, M; LAAT, E.F; LARA, L; LEITE, G.T. Consumo de álcool,

fumo e qualidade de vida: um comparativo entre universitários.

Cinergis– v. 11, n. 1, p. 85-94, 2010.

MORETTI-PIRES, R.O; CORRADI-WEBSTER, C.M. Adaptação e

validação do Alcohol Use DisorderIdentification Test (AUDIT) para

populaçãoribeirinha do interior da Amazônia, Brasil. Cadernos de

Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.27, n.3, p.497-509, 2011.

NUNES, J.M; CAMPOLINA, L.R; VIEIRA, M.A; CALDEIRA, A P.

"Consumo de bebidas alcoólicas e prática do bingedrinking entre

acadêmicos da área da saúde." Revista de Psiquiatria Clínica, v. 39,n.3,p.94-9, 2012.

OLIVEIRA, H.F; MARTINS, L.C; REATO, L.F.N; AKERMAN, M.

Fatores de risco para uso do tabaco em adolescentes de duas

escolas do município de Santo André, São Paulo. Revista Paulista

de Pediatria, v.28, n.2, p.200-7, 2010.

PADUANI, G.F; BARBOSA, G.A; MORAIS, J.C.R; PEREIRA, J.C.P;

ALMEIDA, M.F; PRADO, M.M; ALMEIDA, N.B.C; RIBEIRO, M.A.

Consumo de álcool e fumo entre os estudantes da Faculdade de

Medicina da Universidade Federal de Uberlândia. Revista Brasileira de Educação Médica, v.32, n.1,p.66-75, 2008.

PINSKY, I. SANCHES, M; ZALESKI, M; LARANJEIRA, R; CAETANO,

R. Os padrões de uso de álcool entre adolescentes

brasileiros. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v.32, n.3,

RIBEIRO, J. L. P. Adaptação do/ “Self-perception profile for college students” à população portuguesa: sua utilização no contexto da psicologia da saúde. In: Almeida, L.; Ribeiro J. L. P. (Eds.). Avaliação Psicológica: formas e contextos. Braga: APPORT, p. 129-138, 1994


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde - RBPeCS - ISSN: 2446-5577


Indexadores: