UTILIZAÇÃO DE FLUOXETINA EM PACIENTES ATENDIDOS EM UMA CENTRAL DE ABASTECIMENTO FARMACÊUTICO

Antônia Taissa Taissa Carneiro Pinheiro, Sandna Larissa Freitas dos Santos, Karla Bruna Nogueira Torres Barros, Leina Mércia de Oliveira Vasconcelos, Cinara Vidal Pessoa

Resumo


Resumo

Objetivo: verificar a utilização de fluoxetina em pacientes atendidos na Central de Abastecimento Farmacêutico no município de Solonópole - CE. Materiais e Métodos: estudo analítico, transversal, prospectivo, com abordagem quantitativa, realizado em setembro e outubro de 2015 por meio da análise da utilização de Fluoxetina em uma Central de Abastecimento Farmacêutico. Resultados: a amostra foi constituída majoritariamente por mulheres (76%) com idade entre 41 a 50 anos (76%). Dente os motivos do uso de medicamento, destacaram-se ansiedade (72%) e depressão (12%). 52% dos pacientes não relataram nenhum tipo de efeito colateral. Conclusão: o profissional farmacêutico deve exercer um papel de conscientização desses pacientes quanto aos perigos potenciais, com relação à automedicação e a alguns efeitos colaterais.

Palavras-chave: uso racional; fluoxetina; assistência farmacêutica.

 

Abstract

Objective:  to verify the use of fluoxetine in patients attended at the Pharmaceutical Supply Center in the municipality of Solonópole - CE. Methods: this was an analytical, cross-sectional, prospective, quantitative study conducted in September and October 2015 through the analysis of the use of Fluoxetine in a Pharmaceutical Supply Center. Results: the sample consisted mainly of women (76%) and age between 41 and 50 years (76%). Dents the reasons for drug use were anxiety (72%) and (12%) depression. 52% of the patients did not report any type of side effect. Conclusion: the professional pharmaceutical, is the one document of self-employed and an virtual wear and self-specific adhesive tracks and effects collectors.

Keywords: rational use; fluoxetine; pharmaceutical care. Figshare DOI: 10.6084/m9.figshare.11194928

Palavras-chave


Uso racional. Fluoxetina. Assistência farmacêutica.

Texto completo:

PDF

Referências


Oliveira AF, Figueiredo EC, Santos-Neto AJ. Analysis of fluoxetine and norfluoxetine in human plasma by liquid-phase microextraction and injection port derivatization GC-MS. J Pharm Biomed Anal, 2013; 25(73): 53-8.

Rodrigues GB, Negri BF. Avaliação do perfil dos usuários de fluoxetina atendidos por uma farmácia de rede pública em Baldim-MG. Revista Brasileira de Ciências da Vida, [S.l.], 2018; 6(3).

Silva SKP, Pires LD, Dantas MLR, Dantas SLR. Análise das Prescrições de Fluoxetina Aviadas em uma Farmácia de Manipulação do Município de Natal. Ano 3, 2014; (1).

Brasil. Portaria Nº 344, de 12 de maio de 1998. Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/svs/1998/prt0344_12_05_1998_rep.html

Telles Filho PCP, Júnior ACP. Antidepressivos: Consumo, Orientação e conhecimento entre acadêmicos de enfermagem. R. Enferm. Cent. O. Min, 2013; 3(3): 829-836.

Perez-Caballero L, Torres-Sanchez S, Bravo L, Mico JÁ, Berrocoso E. Fluoxetine: a case history of its discovery and preclinical development. Expert Opin Drug Discov, 2014; 9(5): 567-78.

Brasil. Resolução Nº 466 de Dezembro de 2012. Diário Oficial da Uniao. n.12,s.1,p.59. Publicada em 13 de Junho de 2013.

Castro GLG, Mendes CMM, Pedrini ACR, Gaspar DSM, Sousa FCFS. Uso de Benzodiazepínicos como automedicação: consequências do uso abusivo, dependência, farmacovigilância e farmacoepidemiologia. Rev. Interdiscip, 2013; 6(1): 112-123.

Cruz ACS, Santos EN. Avaliação do consumo de medicamentos para emagrecer em farmácias, no município de Ceres – Goiás, Brasil. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, 2013; 10(1): 402-409, jan./jul.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Assistência Farmacêutica no SUS: 20 anos de políticas e propostas para desenvolvimento e qualificação: relatório com análise e recomendações de gestores, especialistas e representantes da sociedade civil organizada [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. – Brasília: Ministério da Saúde, 2018. 125 p. : il.

Nascimento HC, Freitas DF, Moreira EA. Avaliação da distribuição do antidepressivo fluoxetina para os pacientes da farmácia Municipal de Lavras – MG. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, 2013; 11(1): 50-57, jan./jul.

Portela AS. et al. Prescrição médica: orientações adequadas para o uso de medicamentos? Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, 2010; 15(3): 3523- 3528.

Oenning D, Oliveira, BV, Blatt, CR. Conhecimento dos paciente sobre os medicamentos prescritos após consulta médica e dispensação. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, 2017; 16(7): 3277-3283.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde - RBPeCS - ISSN: 2446-5577


Indexadores: