HIPERSENSIBILIDADE DO SEIO CAROTÍDEO: RELATO DE CASO

Antonio Carlos Rocha Cardoso, Lucas Costa Silveira, Fábio Carvalho, Luiza Augusta Rosa Rossi Barbosa

Resumo


Resumo

A hipersensibilidade do seio carotídeo corresponde à exacerbação de um reflexo fisiológico. É mais frequente em homens com idade acima de 70 anos. Incidência menor que 1% na faixa etária abaixo de 50 anos. O objetivo deste traballho é apresentar um caso de hipersensibilidade do seio carotídeo iniciado em paciente com idade inferior aos 40 anos. Apresentou quadro de tontura, dor de cabeça, confusão mental, sonolência e amnésia transitória. Alguns episódios foram acompanhados de síncope. Investigações auxiliares foram inconclusivas. Durante o tilttest, à massagem do seio carotídeo pode-se concluir o diagnóstico. Implantado marcapasso de dupla câmara e monitorado por quatro meses, não houvendo outros episódios de síncope. Apesar de a hipersensibilidade do seio carotídeo estar intimamente associada à idade avançada, este caso reafirma a utilidade do tilttest e da inclusão da massagem do seio carotídeos em pacientes com síncope inexplicada.


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

Wu TC. Hipersensibilidade do seio carotídeo: prevalência em pacientes com síncope e pré-síncope e comparação com indivíduos assintomáticos [tese]. São Paulo: Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 2011. 93p.

FREITAS J. Hipersensibilidade do Seio Carotídeo. Novas Abordagens. Rev Port Cardiol; 2004; 23(6): 903-10.

BENCHIMOL M, OLIVEIRA-SOUZA R. Síncope no idoso: Utilidade diagnóstica da massagem do seio carotídeo na posição ortostática durante o "Tilt Test". Arq Neuro-Psiquiatr; 2003 [acessado em 23 de abril de 2014]; 61(1): 87-90. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2003000100016.

REY NA. Marcapasso cardíacos: indicações. Rev Soc Cardiol do RS; 2007; 16(12): 1-5.

BENCHIMOL M, OLIVEIRA-SOUZA R. Relevância diagnóstica da massagem do Seio Carotídeo durante Teste de inclinação. Arq Bras Cardiol; 2008; 90(4): 288-92.

LACERDA G, PEDROSA R, LACERDA R, SANTOS M, PEREZ M, TEIXEIRA A et al. Prevalência e preditores da resposta cardioinibitória à massagem do seio carotídeo em 502 pacientes ambulatoriais. Arq Bras Cardiol; 2008 [acessado em 23 de abril de 2014]; 90(3): 163-71. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2008000300002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde - RBPeCS - ISSN: 2446-5577


Indexadores: