COMPARAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS DE VOLUME DE REFRIGERANTE VARIÁVEL E SISTEMA DE ÁGUA GELADA

Raphael Antonio de CARVALHO, Jonatas Motta Quirino

Resumo


Este trabalho visa realizar uma comparação entre sistemas de refrigeração, analisando os sistemas de Volume de Refrigerante Variável e de Água Gelada para atender ao prédio 6 do campus na Universidade Santa Úrsula, onde atualmente é atendido por condicionadores de ar tipo split que tem um elevado consumo de energia. A análise será feita através do dimensionamento e seleção de equipamentos de cada um dos casos, a partir do cálculo de carga térmica, onde serão avaliados diversos parâmetros, como viabilidade de instalação, eficiência energética, capacidade térmica e análise financeira.

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT NBR 16401-1, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Instalações de ar-condicionado – Sistemas centrais e unitários. Parte 1: Projetos das instalações. Válida a partir de 04/09/2008.

ABNT NBR 16401-2, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Instalações de ar-condicionado – Sistemas centrais e unitários. Parte 2: Parâmetros de conforto térmico. Válida a partir de 04/09/2008.

ABNT NBR 16401-3, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Instalações de ar-condicionado – Sistemas centrais e unitários. Parte 3: Qualidade do ar interior. Válida a partir de 04/09/2008.

ASHRAE. HVAC2 Toolkit: A Toolkit for Secondary HVAC System Energy Calculation. American Society of Heating, Refrigerating and Air-Conditioning Engineers, Inc., Atlanta, USA, 1993.

ASHRAE, ASHRAE Handbook of Fundamentals. SI ed. Atlanta, American Society of Heating, Refrigerating and Air-Conditioning Engineers, Inc, 2013.

CARRIER, Catálogo Técnico de Resfriador de Líquido (Chiller) Tipo Parafuso com Condensação a Ar – 30XA 080 - 500, 01/2017.

CARRIER, Catálogo Técnico Fan Coil 42B Series - 60Hz, 01/2011.

CARRIER - Handbook of Air Conditioning System Design, Part 1: Load Estimating, 1965.

DAIKIN, Engineering Data VRV IV Heat Pump 60Hz, Japão, 01/2015.

HAGEL, A.L., “Análise Computacional da Demanda Energética de Climatização de Edifícios”, Projeto de Graduação, Universidade de Brasília – 2005.

JONES, A.P. Indoor air quality and health. Atmospheric Environment, 1999

KSB, Bomba Padronizada Monobloco - Megabloc – Manual Técnico, 01/2016.

MINISTÉRIO DA SAÚDE PORTARIA 3523. Qualidade do Ar em locais Climatizados. 1998.

Disponível em:

Acesso em 23 de out 2018.

PIETROBON C. E., LAMBERTS R. & PEREIRAF. O. R., “Tratamentos de Elementos Climáticos para a Climatologia das Edifícações: o caso de Maringá”. Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Engenharia Civil, Maringá – Brasil, 1999.

PINHEIRO. A Qualidade do Ar Interno nas Salas de Aulas. 09/2015.

Disponível em:

Acesso em 23 de out 2018.

SOTERIS A. KALOGIROU, Soteris Kalogirou. “Solar Energy Engineering: Processes and System”. Academie Press,1ª Edição, 2009.

SOUZA, Edson Palhares de. Economia de energia em ar condicionado no Brasil: Eficiência e economicidade. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências em Engenharia da Energia) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Energia, Universidade Federal de Itajubá, Itajubá.

VENTURINI, O., “Sistemas de Climatização Ambiental” – Cursos em Eficiência Energética – UNIFEI – 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.